Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 03
Busca::..
Edição 81
Edição 80
Edição 79
Edição 78
Edição 77
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Feiras: Automec 2007
30/04/2007 11h03

A mais tradicional feira de autopeças e equipamentos da América Latina contou com vários expositores do segmento de fixação.

O Pavilhão de Exposições do Anhembi, em São Paulo (SP), recebeu de 10 a 14 de abril a Automec – Feira Internacional de Autopeças, Equipamentos e Serviços, uma das maiores do mundo neste segmento. De acordo com o Sindipeças (Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores), o setor tem apresentado constante crescimento e deve faturar cerca de US$ 29,5 bilhões em 2007 — aumento de 3,9% em relação a 2006. Com a perspectiva de aumento de 3,1% na produção de veículos, totalizando 2,7 milhões de unidades, o sindicato prevê um incremento das encomendas por parte das montadoras e vendas melhores no mercado interno. Os investimentos devem passar de US$ 1,35 bilhão no setor.

Desde 1993.
A Automec, segmentação do Salão Internacional do Automóvel, teve sua primeira edição em 1993. A feira é o principal mostruário dos últimos avanços tecnológicos e de novos serviços do setor de autopeças na América Latina, além de representar um dos mais importantes centros realizadores de negócios. Neste ano, o evento registrou mais de 96 mil visitantes, de 75 nacionalidades. Foram 1.350 empresas expositoras, sendo 950 brasileiras e 400 estrangeiras, vindas de 30 países. Não foi apenas uma exposição de produtos, mas um verdadeiro palco de discussão sobre o mercado, que incluiu assuntos como inspeção veicular, tecnologias em combustíveis alternativos e a adequação dos setores de reparação e manutenção às novas demandas exigidas no mercado global.
Para Evaristo Nascimento, diretor da Automec, a feira foi um sucesso e todas as metas foram alcançadas. “Tivemos um grande evento e os expositores ficaram satisfeitos com os negócios iniciados durante este período. A expectativa para 2009 é realizarmos uma feira que contemple ainda mais empresas, com a possível ampliação do Anhembi, conforme prometido pela prefeitura da capital paulista.” Além das novidades em autopeças, o evento reuniu em 78 mil m2 de exposição acessórios, máquinas, equipamentos e serviços para a indústria automotiva, concessionárias, oficinas mecânicas e postos de serviços. E, mais uma vez, o setor parafuseiro teve importante participação no evento.
 
Fey
Fabricante de parafusos e porcas, a Fey levou à Automec um novo conjunto para roda de caminhões, ônibus e carretas Mercedes-Benz. A empresa também produz fixadores para tratores, máquinas agrícolas, automóveis e motocicletas, incluindo peças especiais.
 
Parker Seals
A novidade da Parker foi a linha de travas e fixadores anaeróbicos. Disponíveis em três níveis de torque, diferenciam-se pela resistência e viscosidade e são utilizados para travamento, vedação ou fixação de peças lisas e rosqueadas. Os produtos proporcionam alta resistência à pressão e vibração, preenchendo 100% dos espaços vazios entre as partes. São resistentes à água, gasolina, óleos e outros produtos químicos e também a temperaturas entre -50º C e 200º C.
 
Anaeróbicos
Na linha Trabasil — travas anaeróbicas para peças mecânicas —, a Anaeróbicos do Brasil lançou embalagens de 6 g e 15 g para os produtos RM1, RA3, VA1, VA3, AA2 e AM3. As aplicações são as seguintes: a série R é para peças rosqueadas (RM1 e RA3); a série V, para peças cilíndricas (VA1 e VA3); e a série A é para formação de juntas (AA2) e vedação de conexões (AM3).
Rodafuso No estande da Rodafuso, as novidades foram os componentes cromados anti-furto (porca e parafuso), para utilização em rodas de liga leve de caminhões da linha Volvo FH. A companhia produz parafusos e porcas forjados a frio e cromados para automóveis e veículos pesados, incluindo máquinas agrícolas.
 
 
 
Santa Rita
A empresa faz parte do Grupo Obenaus — que fabrica e comercializa peças para sistemas de suspensão de ônibus, caminhões, carretas e utilitários em geral — e produz porcas, grampos de aço, espigões e pinos de mola, entre outros itens. As porcas têm linhas específicas em polegadas e métricas.
Bollhoff
Os lançamentos da Bollhoff na feira foram os novos componentes na linha de porcas rebites — Rivkle plus Cabeça plana, Rivkle plus Cabeça Fina e Plusnut. As porcas rebites Rivkle são usadas para instalação de roscas em chapas e perfis metálicos, mesmo onde se tem acesso por um único lado. Os fixadores da linha Plusnut são para utilização em plásticos, fibra de vidro e outros materiais não-metálicos.
Mais fixadores
A Camber e Caster apresentou na Automec um parafuso que permite a regulagem adicional de cambagem até 1º45’, para positivo ou negativo, do ponto em que se encontra, sem interferir no sistema de suspensão. Entre os lançamentos da Gbusch estavam parafusos da partida para sistemas Six-lobe Bosch Mercedes-Benz e Philips Bosch Mercedes-Benz, Volkswagen e Ford.
Empresas como Friedberg, Max Del, Neumayer Tekfor, G-Busch, Naut e ZM também marcaram presença na Automec expondo suas linhas de fi xadores para o setor automotivo, como componentes utilizados em sistemas de suspensão, estrutura de bancos, freios e motores.
 
Pavilhão argentino
Seguindo a tendência do mercado, a Automec teve expositores vindos de vários países, entre eles da Argentina. As empresas contaram com um espaço exclusivo no pavilhão, onde também havia representantes do setor de fixação. A Autopeças de Fixação, ou Vaer como é conhecida na Argentina, apresentou uma ampla linha de porcas, grampos e presilhas para aplicação em automóveis - faróis, grades, revestimento de teto e de porta-malas, entre outros.
COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com