Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 10
Busca::..
Edição 80
Edição 79
Edição 78
Edição 77
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Feiras
30/06/2008 03h19

Bons negócios marcam a 27° Feira Internacional da Mecânica

Durante cinco dias do mês de maio, 1969 expositores apresentaram para 117.734 compradores / visitantes, de 43 países, produtos com tecnologia capaz de competir em igualdade de condiçoes no mercado global

A indústria de bens de capital brasileiro tem todos os motivos para estar otimista. Só nos três primeiros meses deste ano, o faturamento do setor foi de R$ 17,1 bilhões, um crescimento de 29,6% em relação ao mesmo período de 2007.
 
Uma importante participante foi a italiana Carlo Salvi, com 70 anos no mercado e mais de 4.500 máquinas vendidas em todo o mundo. A empresa é uma das fabricantes mais tradicionais na produção de máquinas para conformação a frio de alta produção e performance - para diâmetros de 0,8 a 22 milímetros. Segundo Marcelo Pontes, Sales Agent for South America, a participação na “28a. Feira Internacional da Mecânica” foi muito importante para fixação da imagem da Carlo Salvi no Brasil, onde as opções em estampadoras de alta performance e de grande porte são escassas.

“Sentimos muita carência no mercado de máquinas de alta produção, sobretudo para bitolas acima de 16 milímetros, informa Marcelo. A empresa destacou a colocação no mercado brasileiro da estampadora progressiva de 6 estágios, modelo 620. A máquina, em funcionamento desde outubro de 2007 na MaxDel (fabricante de fixadores, localizada na cidade de Mauá - SP), possui 6 matrizes, estampa até 140 peças por minuto, cerca de 225 toneladas/ mês, com até 22 milímetros de diâmetro.
Equipada com filtro eletrostático, bloqueio hidráulico das 6 matrizes e extração positiva em todas punções, alimentação de arame motorizada, tela de controle tipo Touch Screen, preparada para receber aquecedor por indução para estampar a morno (até 500º C) entre outros.

 
 
 
Máquina laminadora foi o destaque da Cavour. A empresa que dispõe de quatro modelos, busca sempre atender os requisitos de qualidade, produtividade e segurança exigidos nos mercados nacional e internacional. O modelo TL-30/E-120 lamina peças de diâmetro entre 3 e 75 milímetros, sendo mínimo do cilindro 130 milímetros e máximo 190. A velocidade dos rolos atinge 22-34- 45-70 rpm e total de 20,5 hp.
 
 
 
A GRC trouxe um novo equipamento de aquecimento por indução, 100% nacional, voltado para as indústrias de parafusos e forjaria em geral. Conta com alto rendimento e baixo consumo de energia elétrica, podendo trabalhar com diâmetros de até 19 milímetros. As potências dos conversores variam de 5 kW a 1500 kW com gama de freqüência entre 180 Hz e 50 Hz, utilizando-se, conforme a aplicação, de SCR’s ou IGBT’s.
Para a GRC a feira trouxe resultados positivos, tanto em novos negócios, como na consolidação da marca.
 
                                  
 
 
 
Já a SouthWind expôs no Brasil pela primeira vez a máquina conformadora da Stampo, modelo SBF- 10B-3S, fabricada em Taiwan. Ela é uma estampadora progressiva de alta velocidade que executa todas as operações de estampagem do parafuso a partir de arames em rolos, endireitamento e corte, préformação, encabeçamento e recorte da cabeça. Fabrica diversos tipos de rebites e parafusos sextavados, cabeças quadrada, redonda e flangeada, sextavado interno, dentre outros.
Segundo J.B.Graef (foto), diretor da empresa, a participação na Feira foi um sucesso, pois já no primeiro dia de evento a máquina exposta foi vendida, além de ter alavancado consultas e vendas de outros modelos. Um volume de negócios 50% superior ao ano passado, tendo a visita de mais de 1.200 pessoas no estande.
 
 
 
 
A Wafios apresentou a SMR 2, uma máquina totalmente nova, com mesa circular indexada, que através da combinação dos processos de usinagem e conformação a frio, e podem ser fabricadas quantidades industriais de peças prontas, como elementos de fixação pequenos, microparafusos e rebites, especialmente usados na indústria de eletroeletrônicos e micromecânica. Trabalha com arames de diâmetros entre 0,5 a 2,6 milímetros e comprimento de alimentação de 12 milímetros. Produz 400 peças por minuto, possui potência de 7,5 kW e 1kW no corte.A empresa foi fundada na cidade de Reutlingen - Alemanha em 1893, por Ernst Wagner, Hans Ficker e Otto Schmid, cujos nomes originaram a marca Wafios.
 
 
Outra importante empresa que marcou presença foi a Belgo Bekaert Arames. Para a empresa esta Feira é um evento de grande importância, já que atua fortemente no segmento de arames industriais (fio-máquina) e possui uma linha extensa de produtos desenvolvidos exclusivamente para indústria. O objetivo principal da participação da Belgo foi de estreitar o relacionamento com clientes e futuros compradores.
 
 
 
 
 
 
 
Também esteve expondo a Fiofort, que fabrica arruelas lisas e aços de baixo e alto carbono, aço inox, cobre, latão, alumínio, bem como, peças estampadas, progressivas ou abertas para vários segmentos do mercado.
                   
                    
        
        
 
 
 
A Metaltrend, que produz fornos industriais, possui uma experiência acumulada na fabricação de mais de 7 mil fornos e outros equipamentos, ao longo de 50 anos de história. Presente pela segunda vez no evento, a companhia vê como positiva sua participação por ter tido a oportunidade de realizar novos contatos, segundo Sebastiano Ingegneri.
 
 
 
 
A Naschcold, fabricante parafusos, pinos, rebites e peças especiais sob desenho, sempre participa da Feira da Mecânica. Neste ano, teve também um resultado bastante satisfatório durante os cinco dias do evento, com visitas que geraram novos pedidos. Para a companhia, a participação no evento é sempre uma ótima oportunidade de apresentar todo seu portfólio aos clientes e empresários de diversos segmentos.
 
 
 
 
Há quinze anos participando de feiras, como a da Metalurgia, em Joinville; Expomac em Curitiba; Mec Minas, em Belo Horizonte; Feira da Fundição da Abifa, para a Sauder a Feira da Mecânica deste ano foi muito boa, por ter tido um fluxo de pessoas maior que a versão 2006. O objetivo da empresa no evento foi de promover e divulgar institucionalmente, já que oferece ao mercado produtos cujo processo de venda e a própria fabricação são muito demorados. A Feira é na verdade uma vitrine para início de contatos.
 
 
 
Especializada na fabricação e projetos de ferramentas de conformação a frio, a Temsa do Brasil é resultado da necessidade da companhia espanhola Transformaciones y Estúdios Metalúrgicos S. A., situada em Barcelona, em atender de forma eficaz ao mercado, dentre eles, os principais fabricantes de fixadores e parafusos no país. A Feira é antes de tudo uma maneira de estreitar os contatos já existentes e, acima de tudo, mostrar toda sua qualidade e produtividade aos novos prospects, informou José Ramon Gomez, diretor da Temsa do Brasil. Também foram apresentadas - as linhas de máquinas laminadoras de roscas por pentes planos da espanhola Saspi e a linha de laminadoras de roscas hidráulicas da Seny, ambas empresas líderes no segmento de fixadores no mercado europeu.
 
 
 
 
 
 
Já a participação da Parker Seals na Feira da Mecânica 2008 superou todas as expectativas da empresa. Além de ser palco para estreitamento do relacionamento com os clientes, o perfil dos visitantes de diversos segmentos da indústria traduziu-se em uma ótima chance para divulgação dos produtos, principalmente nos lançamentos da linha de Adesivos & Selantes.
A Divisão Seals projeta, fabrica, dentre outros produtos, travas e fixadores anaeróbicos, adesivos instantâneos, adesivos ultravioleta, silicones e vedadores anaeróbicos para parafusos, roscas, flanges, válvulas, termostatos, engrenagens, transmissões, conexões e eixos, e outras aplicações.
 
 
 
 
 
 
 
 
Indústria 100% nacional, fundada em 1970 por George Schuster, passando para seu filho Carlos Schuster e hoje com seu neto, Mauro Schuster e esposa Iara (ambos na foto), a Prensas Schuster recebeu visitantes do Brasil todo e de outros países, principalmente do Mercosul, motivo pelo qual o estande ficou sempre movimentado. A Schuster produz máquinas automáticas para fabricação de parafusos, laminadoras de rosca, prensas automáticas, recortadeiras e alimentadores automáticos. Possui uma ampla linha de máquinas de 2, 3, 4, 5 e 6 estágios, laminadoras de pentes paralelos, fendadeiras, máquinas para estampar rebites tubulares, semi-tubulares, de repuxo, porcas e peças especiais, toda linha de 1milímetro a 25 milímetros de diâmetro, com 1 ano de garantia e assistência técnica permanente em solo brasileiro.
 

 

COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com