Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 88
Busca::..
Edição 88
Edição 87
Edição 86
Edição 85
Edição 84
Edição 83
Edição 82
Edição 81
Edição 80
Edição 79
Edição 78
Edição 77
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Persona
13/07/2021 04h24

Persona 

Economia europeia ameaçada por escassez de fixadores

Uma possível aplicação de tarifa antidumping sobre a China pode causar enormes danos

O fornecimento de parafusos e fixadores similares ao mercado europeu pode não mais estar assegurado caso venham a ocorrer imposições de novas tarifas antidumping, medidas a serem aplicadas pela União Europeia (UE) sobre essas linhas provenientes da República Popular da China. (Foto - Dr. Volker Lederer)

O comprometimento da capacidade produtiva dos fabricantes, somado a escassez de matéria-prima, além de problemas de transporte, estão levando as cadeias internacionais de abastecimento a um caos sem precedentes. E isso está inviabilizando o abastecimento da indústria e do comércio em geral na Europa por parte dos distribuidores locais de fixadores. Nessas circunstâncias excepcionais a UE estaria criando uma ‘tempestade perfeita’ caso venha a impor essas tarifas.

Em 21/12/2020 a Comissão Europeia iniciou uma investigação antidumping sobre importações de parafusos de ferro e de aço da China (AD676). Ao finalilizar o procedimento, as taxas de proteção sobre esses itens poderão ser impostas, tal como já aconteceu entre 2009 e 2016, período no qual tarifas de até 85% paralisaram totalmente o comércio com o gigante asiático.

Embora a Organização Mundial de Comércio (OMC) tenha declarado as medidas da UE ilegais em 2016, o dano à economia europeia já estava feito. Enquanto isso, os fabricantes de fixadores instalados na Europa não tomaram quaisquer medidas para aumentar significativamente suas produções em se tratando de peças standard, se focando apenas em peças especiais de alta qualidade para uso na indústria automotiva, restando assim aos distribuidores buscarem itens standards em outras partes do globo, principalmente da Ásia.

Brevemente, a Comissão da UE decidirá se aplicará ou não tais medidas, que podem ainda ocorrer durante a investigação, neste Verão. Porém, o mercado global de fixadores já está de cabeça para baixo, com prazos de entregas dobrando e até triplicando desde o início de 2021, chegando em até 12 meses.

Não há alternativas para a China, seja na Ásia ou na Europa. Outros mercados asiáticos como Taiwan, Tailândia ou Vietnã estão com suas capacidades esgotadas devido às compras demandadas pelos Estados Unidos por conta das tarifas aplicadas sobre a China ainda durante o governo de Donald Trump. Além disso, com a pandemia muitas restrições têm inviabilizado aos importadores europeus fazerem viagens, essenciais para visitação e auditorias junto a novos fornecedores.

A escassez de matéria-prima como o aço, contínuos problemas logísticos globais no transporte marítimo, falta de contêineres e os efeitos do acidente com o navio taiwanês no Canal de Suez apontam que o pouco que ainda está disponível poderá chegar na Europa com enormes atrasos e custos extras.

Compras na Europa estão descartadas porque os fabricantes locais não têm capacidade disponível e nunca seriam capazes, e nem desejariam produzir a quantidade necessária em fixadores standard para atender a demanda europeia.

Dr. Volker Lederer
Presidente da European Fastener Distributor Association – EFDA
COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com