Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 85
Busca::..
Edição 88
Edição 87
Edição 86
Edição 85
Edição 84
Edição 83
Edição 82
Edição 81
Edição 80
Edição 79
Edição 78
Edição 77
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Europa News
19/02/2021 07h08

 Europa News

Impacto da pandemia foi menor do que se temia

Após uma significativa desaceleração nos negócios devido à pandemia, o Grupo Hilti Group enxerga sinais de recuperação. Suas vendas de janeiro a agosto de 2020 diminuíram 12,3%, para CHF 3,426 bilhões, e 7,3% em moedas locais, em comparação com o 2019

CEO da Hilti, Christoph Loos comentou: “Após a queda sem precedentes nos negócios durante o lockdown na primavera, nossos números se recuperaram gradualmente desde junho. Estamos, portanto, resistindo à crise melhor do que inicialmente temíamos, embora com grandes diferenças regionais. Isso nos deixa cautelosamente otimistas, embora a crise não tenha acabado e a incerteza continue alta”.

Embora o ano tenha começado bem, os negócios no Norte da Ásia caíram drasticamente em fevereiro e, de meados de março em diante, houve uma tendência clara de queda em todos os mercados. Após a queda no 2º trimestre, iniciou-se uma recuperação gradual. De janeiro a agosto, as vendas totais caíram 12,3%, para € 3,160 bilhões ou CHF 3,426 bilhões (francos suíços). O lucro líquido caiu 13,9% ano-a-ano para € 289 milhões. O resultado também é prejudicado pela forte valorização do franco suíço. O efeito cambial negativo, para o período de janeiro a agosto, é da ordem de 5 pontos percentuais em termos de vendas.

Desempenho regional de negócios variaram pelo lockdown

O desempenho nas vendas regionais variou de acordo com as políticas de lockdown. Enquanto a indústria da construção na região do Mediterrâneo, ou em alguns mercados asiáticos como Índia e Cingapura, foi confrontada com restrições massivas, as vendas no Norte da Ásia, América do Norte e no resto da Europa caíram menos abruptamente, já que a atividade de construção nessas regiões não sofreu interrupções.

Ao findar 2020 a Hilti espera um declínio nas vendas em torno de 5% em moedas locais e 10% em francos suíços.

 LISI Group vê sinais de melhora no Q3

O LISI Group alcançou €923 milhões em vendas nos primeiros nove meses de 2020, com um aumento nas vendas entre o Q2 (-45,9%) e Q3 (-30,4%) impulsionado pela divisão automotiva

As vendas consolidadas no 3º trimestre (Q3) foram de € 286,7 milhões, queda de 30,4% em relação ao Q3 2019, mas com aumento de 20% em relação ao Q2. Em uma base similar, as vendas do Q3 da LISI Aerospace caíram 39,6% para € 137,5 milhões em comparação com o mesmo período do ano anterior. Esta redução é ampliada pela desconsolidação da Indraero Siren e da LISI AEROSPACE CREUZET Maroc, que representou uma redução nas vendas em menos € 28,7 milhões.

Já os segmentos de ‘componentes mecânicos de segurança’ (Safety Mechanical Components) e ‘soluções cortadas’ (clipped Solutions) de alto valor agregado são os mais resilientes em meio à crise da saúde. Eles são apoiados pelo ramp-up (aumento na produção de uma empresa antes dos aumentos previstos na demanda) gradual de novos produtos destinados a veículos elétricos, híbridos e plug-in híbridos, cuja participação de mercado mais que dobrou em um ano na Europa (7,5% no 2º trimestre de 2019: 16,8% no 2º trimestre de 2020).

Com € 28,4 milhões, as vendas da LISI MEDICAL caíram 21,5% em comparação com o mesmo período de 2019 - um efeito positivo em comparação com a queda de 32,2% observada no Q2. Em uma base idêntica, as vendas do Q3 caíram 17,9% e 18,8% nos primeiros nove meses do ano.

LIGNOLOC® obtém aprovação

No início de 2020, o Instituto Alemão de Engenharia de Construção (Deutsches Institut für Bautechnik - DIBt) emitiu a Aprovação Técnica Nacional para conexões de madeira de suporte de carga usando pregos de madeira LIGNOLOC®; após extensos testes e modelos de cálculo complexos, todas as expectativas do comitê de especialistas foram atendidas

Essa aprovação permite o planejamento, projeto e execução de conexões de suporte na construção de estruturas de madeira. Pranchas e painéis feitos de madeira maciça, materiais à base de madeira ou fibra de gesso podem ser fixados em materiais de construção de madeira usando essa linha de nova pregos, denominada LIGNOLOC®, um produto da Raimund Beck GmbH, Alemanha. Além disso, as fixações também podem ser feitas com LIGNOLOC para produzir diafragmas de parede de suporte e suporte de carga.

Como os pregos de madeira ainda não são abrangidos por uma norma, os resultados dos testes devem dar ao comitê de especialistas a confiança necessária para aprovar o produto para uso na construção por 50 anos.

“A aprovação técnica torna nossa visão de construção sustentável com sistemas de fixação sustentáveis ainda mais tangível e é a confirmação oficial de que não se trata apenas de uma ideia abstrata, maluca, mas de um conceito totalmente bem pensado e comercializável. Para nós, representa o primeiro grande passo para sair do nicho em direção ao mercado de massa”, comentou Christian Beck, gerente geral e CEO da Raimund Beck.

LIGNOLOC® obtém aprovação LIGNOLOC é o primeiro prego de madeira agrupado, para uso futuro na produção industrial e no processamento de madeira ecológica, e é feito de madeira de faia da Europa Central. O design especial de sua ponta é a grande quantidade de calor gerado pela fricção quando ele é inserido em alta velocidade, fazendo com que a lignina do prego se una à madeira circundante para formar uma ligação substância-a-substância. Esse efeito - conhecido como soldagem de lignina - foi testado e confirmado por cientistas da Universidade de Hamburgo, por meio de varredura UV da estrutura celular.

Os principais benefícios desse produto incluem não atuar como pontes térmicas e evitar a descoloração feia da madeira ou traços de corrosão, além de causar menos desgaste da ferramenta ao processar componentes de madeira pregados posteriormente. A Raimund Beck destaca que os pregos também são ideais para construção ecológica em madeira, usando 75% menos gases de efeito estufa se comparado a produção de pregos de aço.

“Com a aprovação da LIGNOLOC®, as possibilidades de aplicação na construção de madeira vão se expandir ainda mais no futuro”, comentou Beck.

GESIPA® celebra 65º aniversário 

Em 1955 uma pequena empresa chamada ‘GESellschaft für Internationale PAtentverwertung’ foi fundada; pouco depois, um pedido de patente foi apresentado para o ‘processo de produção de juntas de blind rivet breakstem’ e uma ‘ferramenta manual para fixação desses 'rebites cegos’

Este foi o início de GESIPA®, incluindo sua primeira participação na feira de Hanover, Alemanha, no final da década de 1950. A empresa foi capaz de causar uma impressão duradoura em muitos clientes de vários setores com sua tecnologia de rebitagem.

De propriedade familiar até o final de 2008, hoje a GESIPA faz parte da SFS, grupo com atuação internacional há mais de dez anos e se estabeleceu como um dos fornecedores líderes no setor de tecnologia de rebitagem. Desde a primeira ferramenta de fixação de rebites de repuxo, alimentada por bateria até o processamento automático e eficiente com monitoramento do processo de fixação, a tecnologia de rebitagem GESIPA atende às mais altas demandas da indústria e do comércio há 65 anos.

Apesar de alguns desafios, seus investimentos direcionados em unidades locais ao redor do mundo, orientação para o mercado, flexibilidade e concentração nas competências essenciais locais fizeram dela uma empresa forte ao longo das décadas.

“Foi e é, principalmente, as pessoas carinhosamente chamadas de ‘Gesipaner’, que criam confiança e confiabilidade com seu entusiasmo, experiência, competência e honestidade”, comentou a GESIPA. “Eles traduzem em slogans os valores que hoje, especialmente nestes tempos difíceis, são mais importantes do que nunca e, assim, moldam a cooperação com clientes e parceiros. Temos feito do nosso negócio um processo de melhoraria constante em nossos produtos, visando desenvolver novas ideias que os mercados de amanhã irão precisar e que continuarão a impressionar nossos clientes”.

COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com