Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 83
Busca::..
Edição 83
Edição 82
Edição 81
Edição 80
Edição 79
Edição 78
Edição 77
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Editorial
28/09/2020 04h35

Editorial

 Setor automotivo em recuperação

Trazemos neste editorial um panorama do desempenho mensal da produção automotiva brasileira entre o ano passado e nos oito meses iniciais deste “longo ano”.

Quem acompanha a Revista do Parafuso sabe que a produção automotiva é um bom referencial para o setor de fixadores, bastando observar que um simples carro de passeio demanda, em média, 1,2 mil elementos de fixação, pesando cerca de 28 kg no total.

Conforme o infográfico acima indica, após o fundo do poço de abril o mercado foi se reanimando, mas com tímidas retomadas, tendo sua maior abertura da metade de junho em diante. Mas foi julho o primeiro mês mais próximo da normalidade, com seus 23 dias úteis de atividades. Comparando, janeiro teve 22 dias úteis contando com os dias 2 e 3, logo após o Reveillon, mas que não são dias assim “tão úteis”.

Por sua vez, a paralização industrial em abril de 2020 é algo incomparável na “era industrial”, e não só na fabricação de veículos. Abril foi um mês tão impactante na história que se considerarmos uma empresa que produz 200 toneladas/mês de fixadores, operando oito horas/dia, ela atenderia toda a produção dos 1048 autos de abril em apenas três dias de trabalho.

Boa leitura!
 
Sérgio Milatias

 

COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com