Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 14
Busca::..
Edição 83
Edição 82
Edição 81
Edição 80
Edição 79
Edição 78
Edição 77
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Editorial
28/02/2009 09h10

Prezado leitor,

Ao acordar pela manhã, sinto a necessidade de tomar um café com leite, um banho,enfim. Depois, as necessidades ou desejos trilham outros caminhos: adquirir um novo relógio, televisão, carro etc. Em nenhum momento anseio adquirir um parafuso, porém, ele faz parte, direta ou indiretamente, de tudo que preciso ou aspiro. O mercado convencional consome parafusos e fixadores similares. Então, onde estarão as oportunidades de novos negócios para o setor parafuseiro no atual cenário econômico? A resposta pode estar no “Verde” ou “Energia Limpa”? O presidente norte-americano, Barak Hussein Obama, afirmou em seu discurso de posse, no dia 21 de janeiro de 2009: “vamos atrelar o sol, os ventos e o solo para proverem combustível para os nossos carros e fábricas”.

Os Estados Unidos, maior produtor e usuário de energia elétrica do mundo, consomem cerca de 1/4 de toda produção energética no mundo inteiro – mesmo concentrando apenas 5% da população mundial.Parte dos US$ 700 bilhões anunciados no pacote de socorro ao mercado norteamericano serão destinados a imensos investimentos nessas áreas, por necessidade tripla: incrementar a economia através de obras públicas, atender a crescente demanda de energia mundial e reduzir emissão de gases causadores do aquecimento global. O governo brasileiro também se empenha nessa direção, assim como a Coréia do Sul, por exemplo, que anunciou investimentos de mais de US$ 30 bilhões (aproximadamente 2,5% do PIB Brasil) na proteção ao meio ambiente e em busca de energia sustentável.
 
Vale citar a preocupação dos países europeus – ameaçados por “apagões” energéticos e rotineiros desvios no comportamento ambiental.Os investimentos dos governos e iniciativa privada, na geração de energia através das matrizes eólica e solar – abundantes e “quase inexploradas no Brasil”– juntamente com os demais capitais empregados em infra-estrutura (transporte de carga, telecomunicação, petróleo, naval etc), compõem um imenso conjunto de oportunidades de negócios, e que serão assuntos para você, através de nossas páginas ao longo deste ano. Neste contexto, afirmamos que além do “mercado convencional” para parafusos em automóveis, máquinas, entre outros, o mundo olha e caminha em outra direção, cabendo – por analogia “Darwinista”, no ano do seu bicentenário –, aos mais aptos, hábeis, espertos e ativos empreendedores, aproveitarem as oportunidades que os esperam.
 
Sérgio Milatias
milatias@revistadoparafuso.com.br
COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com