Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 75
Busca::..
Edição 77
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Europa News
03/06/2019 09h25

Europa News

Würth fecha 2018 com vendas recorde

Resultados preliminares indicam 7,1% de crescimento (+8.6% em moeda local) totalizando € 13,6 bilhões

Invidualmente, todas as regiões de atuação do Grupo Würth tiveram bom desempenho em 2018. Os segmentos atacado, eletrico e eletrônico apresentaram taxas acima da média. As vendas do E-business alcançaram € 2,4 bilhões, acima da média em comparação com as vendas do Grupo em 2018.

Em cálculos preliminares, o resultado operacional do Grupo está entre € 860 milhões e € 880 milhões, um recorde e um aumento claro em relação aos € 780 milhões de 2017. Robert Friedmann, presidente do conselho de administração central do Grupo, comentou: “Estamos muito satisfeitos portante para nossos clientes no comércio e na indústria ”. O número de colaboradores aumentou 2.921, de 74.159 para 77.080 em 2018. Na Alemanha, esse número chegou a 23.772, um aumento ano-a-ano de 5,1%. O Grupo conta atualmente com 33.218 colaboradores empregados em sua área de vendas.

O Grupo espera crescimento de vendas na faixa de um dígito moderado, bem como um resultado operacional proporcionalmente crescente em 2019. “Devido a desaceleração econômica, 2019 certamente será um desafi o maior que 2018, mas ainda não há motivo para preocupação, pois a Würth está baseada em um terreno estável ”, disse Friedmann sobre as expectativas.  

Norma tem crescimento orgânico de 7,7% em 2018

Dados preliminares indicam aumento de vendas em 6,6%, fechando € 1,084 bilhão em 2018. As vendas orgânicas aumentaram 7,7%, mas os efeitos cambiais reduziram seu crescimento em 2,8%. A margem ajustada Ebitda caiu para 16% em comparação com o ano anterior, acima de 17%

O forte crescimento de vendas em Engineered Joining Technology (EJT) nas Américas e regiões da Ásia-Pacífi co contribuiu para o aumento, impulsionado pelo bom volume de pedidos nos mercados de veículos comerciais e máquinas agrícolas dos EUA, bem como na indústria automotiva chinesa. A divisão de Distribution Service (DS) também apresentou sólido crescimento, particularmente devido ao desenvolvimento positivo dos negócios NDS’s water business (de água) e pelas aquisições da Fengfan e da Kimplas, esta última contribuindo com 1,6% para o crescimento.

"2018 foi desafiador mas bem-sucedido para Norma Group. Embora a situação tensa nos mercados de matérias-primas tenha um impacto nos lucros e margens, nosso forte crescimento orgânico mostra que nossos produtos estão cada vez mais em demanda em todo o mundo”, disse Bernd Kleinhens, CEO. Norma elevou as vendas do Grupo no quarto trimestre 2018 (Q4) em 5,3%, para € 267 milhões (Q4 2017 foi € 253,6 milhões). Como esperado, o crescimento orgânico declinou no final de 2018, para 1,7%. As aquisições contribuíram com 2,4% e os efeitos cambiais positivos em 1,2% para o crescimento das vendas do Grupo no trimestre.

Ajustado em 2018, o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) diminuiu 0,8% em termos homólogos para € 173,2 milhões (€ 174,5 milhões em 2017). A margem ajustada do Ebitda foi de 16,0% (17,2% em 2017), com a situação difícil nos mercados internacionais de matérias-primas a principal razão para o declínio. Norma identificou sobretaxas de ligas mais altas, força maior em componentes plásticos importantes e tarifas de aço punitivas dos EUA com impacto negativo. A crescente escassez de materiais e o forte crescimento das vendas levaram temporariamente a custos especiais variáveis em compras, produção e logística.  

COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com