Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 75
Busca::..
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Eventos - Feicon 2019
03/06/2019 09h17

Eventos

Feicon-Batimat 2019

Como já ocorre com muitos setores no Brasil, a feira da construção civil   demonstra números realmente animadores

 

Analistas apontam que o segmento de construção no Brasil teve 25% de queda na recente recessão. Dessa forma, qualquer notícia boa vira festa, o que faz qualquer buscapé (um tipo de fogo de artifício) parecer uma grande queima de fogos, como no réveillon na Praia de Copacabana, Rio de Janeiro. Mas de fato os movimentos são mais animadores, sim – apesar das variações no campo econômico, especialmente no fechamento desta edição, somados aos pessimistas de plantão. Segundo a organização da Feicon-Batmat - Salão Internacional da Construção Civil e Arquitetura, a edição 2019 foi uma das melhores edições dos últimos tempos, acumulando 84 mil visitantes e 700 expositores. Bem, quanto ao número de visitantes, talvez o caro leitor não tenha lido nosso Editorial, que sugere uma reconsideração neste sistema que enche o pavilhão, mas não entrega resultados. Na comparação, a feira de fixadores de Stuttgart, Alemanha, teve em expositores e visitantes, 987 e 12 mil, contra 700 e 84 mil da Feicon. Mas, vale afirmar que não se trata de implicância com a Feicon-Batimat. A ideia de uma revisão neste modelo de feira vale para outras, como a Automec que também figura nesta edição e com o mesmo problema. Boa leitura!

                          Jomarca

Uma das boas novas da Feicon-Batimat foi ter o regresso de uma das maiores indústrias de parafusos em todo Hemisfério Sul, “a cinquentona Jomarca”, que ao final de 2019 alcançará meio século de atividades. Acompanhado por Pedro Coelho (3) e Angélica Castelhano (2) – ambos diretores da unidade de kits, a Jomarkits – e de uma grande equipe, o CEO da Jomarca, Ricardo Marques Castelhano (1), reforçou as boas expectativas sopradas neste evento.

“Nossa presença – nesta que é a maior feira do segmento da construção e acabamento da América do Sul – se deve a importância que damos a este mercado e o quanto é necessário reforçarmos nossa marca cinquentenária, especialmente por ser aqui, também, um importantíssimo ponto de encontro de muitos distribuidores vindos de todo o país. Somos líderes em parafusos fendados, mas nossas linhas de fixadores em geral são muito variadas, em cerca de 17 mil itens, incluindo porcas, arruelas, pinos, rebites, barras roscadas e outros elementos de fixação, além de ferramentas manuais e dobradiças", concluiu o CEO.

                                                                 Inox-Par

Além da sua ampla linha de fixadores mecânicos em aço inox, na Feicon 2019 a Inox-Par dedicou um espaço ao Inox-Bit, um chumbador químico de tecnologia inglesa. “Inox-Bit confirmou sua eficácia em um ensaio de guarda corpo de um importante cliente Inox-Par, alcançado desempenho acima das expectativas, somando-o à família de produtos Inox-Par. Aqui na Feicon, vale muito o networking, que gera aprendizado, fomenta novos negócios, além de encontros com clientes e amigos. Destacamos aqui as linhas de fixação fotovoltaica, que é um caminho sem volta rumo a modernização/sustentabilidade em imóveis residenciais ou comerciais, a caminho da massificaqção  como foi um dia com a TV, que começou numa casa ou outra, e olha o que está hoje”, relatou Edu Lopes, diretor comercial da Cia.

“O potencial desta feira facilita as coisas ao ponto de ser um espaço para reuniões técnicas e com demandas variadas, com gente que veio de partes de características diferentes, já que é a maior feira da construção na América do Sul”, finalizou Luiz Bezerra, diretor Inox-Par. (Foto - Luiz Bezerra E Edu Lopes)

                       Carbostorm

Fornecedora de itens em aço inox e carbono, tal como correntes, cintas de amarração, cabos de aço e acessórios para fixação, movimentação e elevação de cargas, a Carbostorm (do mesmo grupo da Carbografi te) foi uma das estreantes na feira. Sua participação objetivou, basicamente, os atacadistas, distribuidoras e revendas, especialmente porque na Feicon circulam empresas com este perfil de todo o Brasil. Além disso, o evento também serviu para fortalecer as linhas de chumbadores de expansão, com um alargamento da linha e preços supercompetitivos, tudo isso em sintonia com sua extrema qualidade em produtos e atendimento.

Sediada em Petrópolis, estado do Rio de Janeiro, a Carbostorm ocupa um centro de distribuição de 1.500 m², próprio, opera com sua equipe de vendas interna e mais 27 representantes comerciais externos. 

                                                                  Patta

Localizada em Kaohsiung, na região polo da produção de fixadores em Taiwan, a PATTA International Limited é uma indústria capaz de produzir ao mês três mil toneladas de parafusos (chipboard, auto brocante e auto perfurante, drywall etc.) e 300 milhões de rebites (repuxo, porcas rebites e outros).

“Além da matriz fabril em Taiwan, possuímos uma fábrica na China e outra em construção no Vietnã, numa área total de 52.000 m2. Temos poucos clientes no Brasil, que compram principalmente rebites e parafusos autoperfurantes. Estamos aqui porque buscamos desenvolver melhor nossa marca e ampliar nosso market share no mercado brasileiro. Além da Feicon, exibiremos as linhas Patta na Construsul, feira da construção (Porto Alegre, RS). No Brasil temos um agente de vendas, que cuidará de nossas ações, mas queremos fazer acordos com distribuidores locais.

É nossa primeira participação na Feicon, mas já em julho estaremos na Construsul, feira da construção de Porto Alegre, RS. Aqui buscamos ampliar nossa ainda pequena carteira de clientes e fazer acordos com distribuidores brasileiros”, concluiu o presidente da Cia, David Huang. (Foto - Pablo Pérez e David Huang)

COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com