Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 73
Busca::..
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
China News
16/02/2019 05h10

China News

Haiyan está construindo um centro de inovação para a indústria de fixadores 

Desde 2018 o condado de Haiyan, localizado na cidade de Jiaxing, província de Zhejiang, China, iniciou a construção de um edifício dedicado à indústria de fixadores

Haiyan já é uma famosa base de produção de fixadores, onde existem mais de 1.300 empresas envolvidas nesta indústria ou de segmentos relacionados, com volume anual de comércio de até 2 milhões de toneladas, o que equivale a US$ 144 milhões. As empresas em Haiyan produzem principalmente parafusos, porcas, parafusos e hastes de rosca com mais de 14.000 tipos. Os produtos podem ser aplicados nas indústrias de aviação, embarcações, energia nuclear e militar, etc. "O propósito dessa obra é de melhorar a cadeia da indústria e atualizar a cadeia de valor", segundo a empresa.

O edifício será dividido em 7 seções: centro de inovação colaborativa, centro de inspeção, centro de inteligência em manufatura, centro financeiro da tecnologia, centro de comunicação de talentos, centro incubador de empresas de inovação e plataforma de serviço público do governo.

Visando oferecer uma solução completa ao mercado e considerando a distribuição dos membros, propõe-se que tudo seja operado por meio de sistema de participação acionária e de participação e adesão.

Após a conclusão, o edifício servirá como plataforma do governo, plataforma de operações, faculdade, agência e instituição financeira, fornecendo empresas de fixadores com serviço one-stop. Essa medida pode efetivamente melhorar a eficiência da indústria de fixadores e impulsionar a economia da Haiyan de uma maneira mais saudável.

 

Maior desconto na taxa de exportação chinesa para aliviar cias exportadoras
 
Alguns fixadores estão na lista, cuja taxa de desconto de exportação chega a 9% 
 
Na reunião do Executive Meeting of State Council, China, em 08/10/18, foi decidido melhorar a política de descontos nas exportações e acelerar os níveis de descontos para quem exporta, aliviando assim os encargos das empresas.
 
Assim, desde 01/11/18 alguns bens exportados que desfrutavam de descontos entre 15% e 13% forma benefi ciados 16% de desconto. Outros que desfrutam de 9%agora tem 10%, e em alguns casos isso pode chegar a 13%. Os que gozam de 5%, obterão 6% a 10%. Para os produtos de alto consumo de energia, geradores de nível de poluição elevado, o abatimento permaneceu igual.
 
Tais descontos estão em conformidade com os regulamentos  da  Organização  Mundial  para  o  Comércio (OMC). Os descontos estão migrando de "orientado para políticas industriais" para "orientados para a regulamentação".
 
A melhoria na política de descontos de exportação é uma busca pela aceleração da eficiência. Tais medidas contribuem para reformas estruturais de oferta e diminuição de custos operacionais. Além disso, essas medidas também podem ajudar a manter a melhoria constante do comércio exterior em uma situação internacional mais desafiadora.
 
Desde o início da guerra comercial China-EUA, a China enfrentou desafios sem precedentes. Portanto, aumentar os descontos de exportação é o meio crucial para enfrentar turbulências.
 
Impulsionada por cargas externas, a China acelerou sua reforma na política de descontos para exportadores. Desde 15/09/18, China extendeu melhores desconto para mais de 397 produtos exportados. Alguns fixadores estão nessas listas, cuja taxa de desconto está em 9%, incluindo parafusos cabeça retangular, parafusos cabeça de gancho, parafusos auto-perfurantes, porcas, arruelas e rebites. Apenas em 2018 essas taxas de descontos foram melhoradas duas vezes.
 
 
Indústria de fixadores da China pode crescer rapidamente nos próximos cinco anos 
 
Relatório faz previsão por setor consumidor, entre eles o automotivo que deve girar 39 milhões de carros até 2022
 
Ao final de 2018 o emitido pelo Qianzhan Industry Research Institute, instituto de pesquisa industrial do distrito de Futian, Shenzhen, China, apresentou um estudo avaliando a perspectiva de expansão da indústria local de parafusos e afins levando em consideração análise por setor consumidor. 
 
No setor automotivo, a China prevê alcançar vendas de 39 milhões de unidades/ano até 2022. O estudo estima cada automóvel com 70 kg em fixadores, o que levaria a uma demanda de 2,7 milhões de toneladas entre parafusos e outros, isso sem considerar o mercado de reposição.
 
Em energia elétrica, segundo a comissão chinesa de desenvolvimento e reforma, até 2020, a capacidade instalada de energia elétrica chegará a 200 milhões de KW. Para tal, a energia eólica é muito importante, levando a China a investir pesadamente em novas unidades de geração, elevando a demanda por fixadores. Em energia nuclear, até 2020 serão construídas 40 novas usinas, gerando milhões de KW. Com isso, a demanda anual poderá chegar a 100.000 toneladas em fixadores, acima da classe de resistência 8.8.
 
Na indústria de máquinas, 30% das carregadeiras chinesas são exportadas, vendas de 35.000 unidades em 2018, e que continuará crescendo. Na indústria ferroviária de alta velocidade existe muito apoio do Governo para o avanço do transporte público. Além disso, países desenvolvidos da Europa e América do Norte planejam construir ferrovias de alta velocidade.
 
COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com