Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 71
Busca::..
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Editorial
04/10/2018 06h44

Editorial

Energia e Sinergia

“A idade da pedra não acabou por falta de pedra” é uma frase de autoria de Sheikh Ahmed Zaki Yamani, ministro do Petróleo Arábia Saudita entre 1962 e 1986. A frase também já foi publicada pelo professor Hans Müller, em artigo, numa de nossas edições. O petróleo, a quem o ex-ministro se referia ao cunhar a famosa frase, ainda é um dos mais influentes commodities do mundo, mas seu protagonismo, ainda que grande, terá que dividir amplamente o mundo dos negócios globais em breve, e quem lida com parafusos ganha em todas as frentes.

Recurso finito, o petróleo em si não fez mal algum à humanidade. Desumano foi o pouco conhecimento que nos levou a fritar o planeta nos últimos 100 anos, demorando tanto em priorizar o desenvolvimento para obtenção de energia em fontes como o sol e o vento, que já estavam por aí bem antes dos dinossauros virarem fosseis.

 

Nos últimos anos temos testemunhado um franco avanço de modais alternativos no campo da energia, como a eólica. Nesta edição temos a satisfação de publicar nossa primeira cobertura da Intersolar South America, feira promissora e com uma surpreendente presença de fabricantes e distribuidores de parafusos e afins. Em termos de Brasil, tudo que vimos e ouvimos recentemente em nossa economia foram ações para reduzir mais e fazer mais com menos. Mas, por incrível que pareça entre as edições de 2016 a 2018 da Intersolar o crescimento em expositores saltou 46% e o número de visitantes quase que dobrou.

Por outro lado, em busca de fazer mais com menos, feiras de negócios que tiverem drásticas reduções, contrário da Intersolar, formaram uma saudável parceria criando uma feira “3 em 1”, unindo Ebrats (tratamentos de superfície), Feitintas (tintas) e a Fesqua (esquadrias), tudo junto e bem misturado, que o leitor poderá ver a seguir. Boa leitura.

 
Boa leitura! 
Sérgio Milatias 
COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com