Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 65
Busca::..
Edição 82
Edição 81
Edição 80
Edição 79
Edição 78
Edição 77
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
China news
25/09/2017 09h43

China news 

Fastener Expo Shanghai reuniu cúpula global de CEOs

 

Organizado pela ChinaFastener.com e Suzhou No., a Global Fastener Industry CEO Summit 2017 foi realizada em Shanghai, China, durante a 7ª edição da Fastener Expo Shanghai, feira do setor fixação. Sob o tema "A estrutura global da indústria de fixadores sob o conservadorismo" o encontro ocorreu em junho, teve mais de 250 líderes e CEOs globais de associações e empresas do setor de fasteners (fixadores).

Na abertura o CEO da ChinaFastener.com, Yang Junfeng, disse que a economia global não cresceu tão rápido nos últimos anos. Europa, EUA e outras grandes economias estiveram inclinados ao conservadorismo e a velocidade de crescimento chinesa, que também esteve em redução. Yang disse que as empresas de fixadores fizeram algumas inovações em busca de adaptações. No entanto, todas as inovações, incluindo produtos, processo de fabricação foram criadas por pessoas, e são elas que compõem empresas, e não o armazenamento, as máquinas ou outras  coisas sem vida. Diante dessas mudanças, as empresas têm que dinamizar o gerenciamento, tomar decisões e atrair talentos de olho no futuro. A velocidade da economia global está caindo, especialmente nos centros mais desenvolvidos.

Dominic Yin, presidente da Greater China Sustainable Development Global Alliance e presidente honorário do conselho da Hong Kong Screws & Fastener, palestrou sob o título "Desafios e Oportunidades de Negócios do Desenvolvimento Global de Fixadores". Yin abordou tendências de desenvolvimento, orientações neste setor desde a matéria-prima, manufatura, logística, armazenamento e outros, como operações compartilhadas, produção inteligente, gerenciamento automático, gerenciamento e modelos operacionais eficientes. Ele enfatizou que só em operações conjuntas poderíamos sobreviver e desenvolver em meio a essa intensa competição. A globalização é a tendência da indústria de fixadores, sendo que as empresas da China devem acompanhar a tendência global, se valorizar e se fortalecer. 

Maior nação da América do Sul, o Brasil cresceu muito recentemente, mas sofre grave crise econômica. Fernando Martins, presidente do Sindicato das Indústrias de Fixadores (Sinpa), apresentou-nos uma análise no mercado brasileiro, fazendo comparações entre o Brasil e os principais países da América do Sul. Segundo ele, nos países em desenvolvimento como o Brasil, o grande problema se concentra no elevado desemprego e na necessidade de crescimento interno. Martins relata que os principais problemas deste setor são os "monopólios e oligopólios de matérias-primas”. Além disso, o ferramental produtivo é caro devido à alta tributação para importar.

O Sinpa tem atuado em auxílio ao setor, monitorando importações de parafusos e similares, assim como na busca por reduções na taxa de importação de insumos produtivos. “No Brasil buscamos mais transparência, esperando que o governo defina regras mais equilibradas para este mercado. Não buscamos maior proteção comercial”, concluiu Martins.

Em seguida, Gerd Koester, gerente de desenvolvimento de negócios da Ásia-Pacífico, palestrou sob o título "The Application Tendency of Automated Inspection in Fastener Industry". “O comportamento do mercado mudou e há fatores mais instáveis, com clientes com mais expectativas sobre a qualidade do produto. Portanto, o processo de fabricação deve ser reconfigurável e rastreável para diferentes usuários. É urgente nos transformarmos, atualizarmos os processos de fabricação e construirmos manufaturas digitalizadas. Usando a tecnologia digital para analisar os dados coletados e criar sistemas de inspeção automática para monitorar toda a produção, finalmente podemos tomar decisões mais balizadas. Além disso, inspeções automáticas podem proteger e ampliar a vida útil de ferramentas e máquinas, aumentar a produtividade, economizar energia, detectar falhas. A inspeção automática desempenhará papel vital na fabricação”, concluiu.

Com a chegada da indústria 4.0, a produção inteligente e a inteligência artificial estão recebendo mais atenção. Então, qual é a direção do desenvolvimento da indústria tradicional? Um dos maiores distribuidores mundiais de fixadores, a Bossard tem uma longa história de 186 anos e mais de 2100 funcionários. Suas vendas totalizam média anual de mais de US$ 733 milhões. O executivo Johnny Koh usou a Bossard como exemplo para explicar o impacto na cadeia de suprimentos por meio da indústria 4.0. Ele disse que a 4.0 poderia tornar a cadeia de suprimentos mais transparente, facilitar a interação entre clientes, logística, fornecedores, fábrica e armazenamento. Espera-se que ela revolucione o processo de projeto, operação, serviços globais e sistema de fabricação nos próximos cinco a dez anos. Isso poderá tornar os processos mais flexíveis, com maior velocidade e eficiência e qualidade.

Johnny sugeriu que as empresas criem sistemas de fabricação e armazenamento completos, automáticos e inteligentes, melhorem a qualidade dos produtos, concentrem- se em P&D de produtos como produtos ecológicos e mantenham suas mentes abertas, flexíveis e adaptáveis. Ao final, os presentes participaram de um jantar em navio de cruzeiro, as margens do rio Huangpu.

COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com