Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 65
Busca::..
Edição 82
Edição 81
Edição 80
Edição 79
Edição 78
Edição 77
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Balcão
25/09/2017 09h11

 Balcão

O rápido movimento da Parada dos Parafusos


Ex-empresário da construção pula para o outro lado do balcão e abre a revenda na Parada Inglesa, SP  

 

Em ordem crescente: Alex Santos, Douglas Lopes, Sérgio Àvila e André Mello

Na zona norte da capital de São Paulo existe um bairro chamado "Parada Inglesa". No século XIX, um inglês chamado William Harding era o dono de grande parte das terras na região, incluindo uma fazenda onde havia uma parada de trem, cerca de 300 metros da atual estação de metrô que leva o mesmo nome. Cerca de 500 metros dessa mesma estação, na Avenida Álvaro Machado Pedrosa 744, foi inaugurada em março deste ano a Parada dos Parafusos, comandada pelo empresário do ramo da construção civil, André Alexandre da Silva Mello.

Silva Mello pulou para o outro lado do balcão, migrando da condição de comprador de produtos para obras para ser revendedor. “Minha empresa construía e revendia residências, mas este é um ramo que demanda muito tempo entre o começo, meio e fim, ou seja, demora muito para se fazer dinheiro. Além disso, o aperto na economia reduziu fortemente este setor, então decidi partir para uma atividade com maior intensidade de giro e liquidez. Somada a oportunidade fazer parceria com a Jomarca na condição de distribuidora, entramos no mercado da fixação”, comentou.

A Parada está em pleno movimento com um estoque de 12 mil itens divididos num espaço de 240 m2, com foco no mercado da madeira, ou seja, tudo que envolve o uso de parafusos e ferramentas para o setor marceneiro. Tendo um amplo leque de fixadores, Mello relata que suas linhas também são compostas por miudezas complementares às linhas da Jomarca, incluindo ferragens, fechaduras, dobradiças e partes elétricas, já que há demanda por peças para luminárias. “Completando, temos serras elétricas, parafusadeiras, furadeiras, brocas, com destaque para as linhas de máquinas DeWalt. Em suma, não faz sentido ter a ferramenta ou máquinas se não tiver o parafuso, e vice-versa”, completou Mello.

Parada dos Parafusos
paradadosparafusos@outlook.com

 

COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com